domingo, 25 de outubro de 2009

PEC 300: sonhar é preciso...



“O Rio de Janeiro continua lindo”... Ótimo! O carioca vibra com a Copa do Mundo de 2014 e com as Olimpíadas de 2016, tudo será aqui, parece sonho... E o governante e o prefeito da capital viajam, viajam, viajam... Com o presidente na bagagem deles ou com eles na bagagem do presidente, tanto faz como fez, em quaisquer das hipóteses a grana é nossa.
A Seleção Canarinho está classificada, o dólar cai, sobe, cai... O pré-sal vem aí como o novo Messias a salvar os brasileiros. Nunca o Brasil vivenciou fase tão maravilhosa, nunca, nunca, nunca!... Ótimo, mas o povo continua na merda!... Por falar em “na merda”, é como estavam, estão e continuarão a PMERJ e o CBMERJ, conforme a manifesta vontade dos eufóricos viajantes.
Como o tempo corre feito velocista olímpico, as chances de a PMERJ e o CBMERJ conquistarem a PEC 300 são mínimas, mas as do governante estadual se reeleger são menores. Porque não haverá nenhuma Olimpíada nem Copa do Mundo aqui no Rio de Janeiro sem segurança. É só os militares estaduais assim o decidirem e não haverá mesmo...
Devemos sonhar com a PEC 300 e com a possibilidade de cruzar os braços bem antes daqueles eventos para que os viajantes governamentais creiam nessa reação. As caminhadas pela PEC 300 servem como prova da capacidade de as corporações um dia decidirem parar. A PMERJ e o CBMERJ estão se mobilizando e eles fingem não ver: estão vivenciando as mordomias pré-olímpicas como se “sonhassem acordados”...
Se decidirmos parar, claro que a mídia vai marretar. Os apologistas de nossa desgraça vão arguir a inconstitucionalidade do movimento fardado e execrar seus participantes; vão apelar para os regulamentos disciplinares, prender, arrebentar etc. Claro! Mas, e daí?... Que vistam eles e elas as fardas e policiem as ruas! Que clamem pelas Forças Armadas! Vamos ver se adianta de alguma coisa... Calma!... É apenas um sonho... Sonhar nada custa, não é crime nem transgressão...
A passeata da PEC 300 de hoje, 25 de outubro de 2009, não se deve ater ao sonho mínimo. Pedir somente a sua aprovação não adianta, parece que esmolamos em humildade. Essa turma contrária só conhecerá a dor do calo se nós enfiarmos neles um sapato apertado. Não podemos ficar conversando com estátuas...
A novidade não é mais, ou não é apenas, clamar aos governantes que almejamos a aprovação da PEC 300, que torcemos por sua concretização nos nossos bolsos. Eta sonho bom!... Devemos exigir a aprovação da PEC 300 ou cruzar os braços de Norte a Sul e de Leste a Oeste do país. Devemos, sim, e fim de conversa! E devemos marchar até Brasília para dar visibilidade nacional ao movimento. Que beleza de sonho!... Como os miseráveis militares estaduais irão até a Capital? Ora, nós não temos as verbas que jorram nas algibeiras do MST!...
É bobagem sonhar que receberemos apoio de algum governante, e é temerário crer no blablablá de parlamentares que só fazem barulho em meio à multidão de miseráveis, mas votam com o governo na calada dos dizeres indefectíveis: “Os senhores que aprovam, permaneçam como estão!” Eis o imperativo conveniente: ninguém quer se levantar, é deveras cansativo. Perguntassem inversamente (“Os senhores que aprovam permaneçam sentados!”), o governante iria à loucura com os preguiçosos da ALERJ em modorra ou distraídos a contar seus lucros...
Sim, somos a multidão de miseráveis, sim! E devemos nos assumir e reagir assim. Foram os miseráveis que conseguiram mudar o mundo. Sejamos os miseráveis tricolores da Revolução Francesa! Sejamos assertivos e ameaçadores. Vamos criar o “Movimento dos SEM-PEC 300” e barulhar Brasil afora. Só assim a súcia de viandantes saberá que efetivamente existimos e que nos podemos unir em torno de uma causa comum para conquistá-la a ferro e fogo, se preciso. Mesmo que seja a conquista do direito de sonhar. Mas o que não mais devemos é conversar com estátuas...




Um comentário:

Mercedes disse...

Parabéns Larangeira vc está certinho vamos fazer uma parada da pec 300 lá em Brasilia dia 17 de novembro vamos exigir essa pec 300 ou o Brasil será uma decepção total .Vamos lá Larangeira e todas as mulheres dos militares desse país,afinal que aguenta as contas no final do mês somos nós as mulheres dessea herois de farda..